Importância das caldeiras na produção de ração peletizada

mar 26, 2021 | Caldeiras | 0 Comentários

A nutrição é uma das principais ferramentas no aproveitamento de animais de produção. Por isso, o aprimoramento da qualidade e a eficiência das rações é fundamental, tendo na ração peletizada um avanço significativo. Nesse contexto, as caldeiras são imprescindíveis na produção desse tipo de ração.

De forma bastante simplista, a ração peletizada é semelhante a já usual ração farelada, no entanto os ingredientes são submetidos ao processo de peletização, que permite maior controle da ação de microrganismos e possíveis perdas de nutrientes, principalmente devido à redução da umidade.

Para o processo de secagem, é necessário uma fonte de calor para o funcionamento do secador e é exatamente neste momento que as caldeiras ganham importância, sendo responsáveis por fornecer calor ao sistema.

Entenda como funciona e os benefícios do processo de fabricação da ração peletizada, assim como a importância de uma caldeira para a realização.

 

O que é ração peletizada?

A nutrição é um dos pontos cruciais da produção animal, principalmente a avicultura (produção de carne ou de ovos). Assim, para alcançar máxima produtividade, uma das estratégias para otimizar os resultados é a oferta de ração peletizada aos animais.

A peletização é uma tecnologia usada por diversas fábricas de ração, que utilizam calor, umidade e pressão. Para a produção dessa ração algumas etapas de processamento dos ingredientes são adotadas.

Essas etapas envolvem o condicionamento (exposição ao vapor úmido e quente), seguido de uma prensagem e formatação e, por fim, um resfriamento (redução da temperatura e umidade).

Dessa forma, a ração peletizada é feita com tratamento de vapor e compressão, responsáveis por produzir pellets com os ingredientes fortemente aderidos. Isso impedirá desperdícios, além de contribuir para a diminuição da ação de contaminantes.

 

Vantagens da oferta de ração peletizada para animais de produção

Um bom processo de peletização garante a durabilidade dos pellets fabricados, além de evitar finos e rações queimadas. Mas as vantagens da peletização vão muito além, trazendo benefícios para o sistema de produção animal.

Dentre as principais vantagens da ração peletizada vale ressaltar:

  • Aumento da palatabilidade e da digestibilidade animal;
  • Redução do crescimento de diferentes patógenos;
  • Diminuição do desperdício de ração;
  • Diminuição da granulometria (DGM/DPG);
  • Aumento da densidade das rações;
  • Aumento do consumo de ração por parte dos animais;
  • Redução da segregação dos ingredientes.

Já no aspecto operacional do sistema de produção, o uso da ração peletizada facilita o manuseio para arraçoamento dos animais, com redução do espaço de estocagem da ração. Melhora também a conservação da ração, permitindo a manutenção das características por muito mais tempo.

Além desses benefícios, o processo de peletização melhora sensivelmente a qualidade nutricional e microbiana do alimento, contribuindo com a conquista de melhor desempenho com menor desperdício.

 

Caldeiras: Essenciais para oferecer vapor ao processo de peletização

O condicionamento com vapor na operação de peletização é uma das mais importantes para se atingir alta qualidade de pellets, e alta produção com menores custos, por isso, o investimento em caldeiras é fundamental para o aquecimento da peletizadora.

No Brasil, as caldeiras a vapor representam o sistema de aquecimento mais utilizado, sendo que mais delas 95% são alimentadas com biomassa (lenha ou cavaco de m

adeira), principalmente por este ser um combustível de baixo custo e fácil aquisição.

Dessa forma, as caldeiras permitem a produção e adição corretas de um vapor de qualidade ao sistema de peletização, aumentando a vida útil da matriz, reduzindo a fricção, além de contribuir com a redução dos custos com o uso da energia.

Porém, para que as caldeiras atendam as expectativas da fábrica de ração, elas precisam ser bem dimensionadas. Lembrando sempre que a eficiência destes geradores de vapor atinge um valor aproximado de 80%.

A caldeira deve ser operada conforme a recomendação do fabricante para a pressão de trabalho, mantendo-a o mais próximo possível da faixa recomendada.

Aproveite e tenha mais informações sobre os diferentes tipos de caldeiras no blog da Engecass Caldeiras.

 

Catálogo divisão vapor da Engecass | Baixar catálogo | Engecass Vapor

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ebook GRÁTIS

Ebook

Conheça a cogeração de energia a partir da biomassa

Catálogo de Produtos Engecass Divisão vapor

Catálogo Engecass VaporConheça nossa linha completa!